REPROGRAMAÇÃO BIOLÓGICA NOTURNA

crianca-chorando-banho-plano-de-saude-clinipam-em-curitiba-1-300x250e (1)

É muito comum que as crianças apresentem sintomas físicos, especialmente durante os primeiros anos de vida. Elas possuem uma sensibilidade muito maior que os adultos, no que diz respeito à sua percepção do mundo.

Partindo dos princípios da Reprogramação Biológica e da Nova Medicina Germânica, entendemos que todo sintoma se origina de uma espécie de trauma (conflito), e possui uma razão específica de existir. Baseado nisso, há uma série de conflitos mais comuns de serem experimentados pelos pequenos, como: contatos e separações indesejadas, sustos, falta de alimento, barulhos intensos etc. Todos esses exemplos são conflitos biológicos que podem ser vividos diretamente pela percepção das crianças.

Por exemplo, uma criança de 6 meses, que ainda nem percebeu que está fora da barriga da mãe, é deixada em uma creche por 6 horas seguidas. Isso é uma separação brutal, onde a criança perde o cheiro da mãe, a temperatura da pele, os batimentos cardíacos, a frequência respiratória, a imagem do rosto etc… e é aí que surgem as rinites, sinusites, alergias de pele, insuficiência renal… Só para você ter uma ideia, muitos bebês sofrem parada cardíaca porque ficaram longe da mãe, pois seus batimentos cardíacos são regulados pelos batimentos da mãe.

Porém, você sabia que, além desses conflitos, os traumas sofridos pela mãe durante a gravidez (ou mesmo antes da concepção) podem afetar diretamente o feto? Imagine uma criança que nasce com leucemia. A leucemia nada mais é do que uma fase de cura de um conflito de autodesvalorização. Você acha que um recém nascido poderia ter passado por um conflito desse tipo, como achar que não foi bom o suficiente em alguma coisa? Provavelmente não…

O que pode originar um caso desse é a mãe da criança ter passado por uma autodesvalorização, por exemplo, por acreditar que não sobreviveria à gravidez, ou por pensar que não seria capaz de ser mãe. Então, o nascimento da criança é uma resolução para a mãe, e quem experimenta os sintomas é a própria criança. Isso acontece porque, praticamente tudo que a mãe vive durante e mesmo antes da gestação, influencia diretamente o desenvolvimento e a saúde do bebê.

E o que fazer nesses casos? Há uma técnica chamada Reprogramação Biológica Noturna, excelente com crianças e pessoas incapazes de compreender informações conscientemente. A técnica consiste em falar o conflito no ouvido direito da criança, durante o sono REM (cerca de 50 min após dormir). Isso faz com que seja comunicado diretanente ao subconsciente, fazendo com que o corpo compreenda e possa se curar, pois a criança não entenderia as informações se estivesse consciente.

Para maiores informações, entre em contato, marque um atendimento, curta minha fanpage, inscreva-se em meu canal no YouTube e siga meu blog no WordPress!

Yuri Alexander – Terapeuta
(45) 99997-0808
(45) 3038-1101 – Unoclin Terapias
terapeutayuri@gmail.com
http://www.terapeutayuri.com
https://www.youtube.com/channel/UC0cCLg880I7ZIdgcRfEpAIA

2 comentários em “REPROGRAMAÇÃO BIOLÓGICA NOTURNA

Adicione o seu

  1. Bom dia.
    Quando um bebé com 1 ano é 5 meses tem apenas 4 dentes e sofre com dores porque os outros dentes não nascem, que conflito será este?
    Obrigada

    Curtir

  2. Olá, Manuela, tudo bem?

    Bom, sempre que estamos investigando um sintoma, a melhor forma de começar é entendendo o que a parte do corpo em questão faz. Ou seja, a pergunta é: “Qual é a função dos dentes?”

    Basicamente, os dentes servem para morder. Portanto, há uma forte relação com agressividade, já que, biologicamente, mostramos os dentes (nós, mamíferos) para intimidar e mostrar agressividade, preparar um ataque.

    Como se trata de um bebê, acho pouco provável que ele tenha sentido algo assim. Então, a primeira coisa que eu buscaria em um atendimento seria se a mãe passou por algo na gestação, ou mesmo após o parto, que a deixou com vontade de “atacar”, de “mostrar os dentes”, de ser agressiva… e como os dentes do bebê não estão nascendo, é provável que tenha sido algo que ela não pôde demonstrar a agressividade.

    Lembro que essas são algumas possibilidades, mas somente um atendimento nos permitiria uma investigação mais precisa e direcionada.

    Espero ter ajudado. Um forte abraço! 🙏

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: