Não tem a ver com dinheiro… tem a ver com mentalidade!

“Se eu ganhasse na mega-sena meus problemas estariam resolvidos; Se eu fosse promovido a gerente minha vida seria outra; Se eu conseguir vender isso ou aquilo, as coisas vão mudar”… Será mesmo?

Já não é mais novidade que a vida financeira de uma pessoa é o resultado das suas crenças, da sua mentalidade sobre dinheiro. Ou, dito de outra forma, é a soma das suas experiências (positivas e negativas) sobre dinheiro ao longo da vida.

Eu mesmo dizia esse tipo de coisa. Quando eu passei em um concurso público, saltei de um salário de 0 a 400 reais por mês (quando muito) para R$ 4.000,00, em questão de dias. Meus problemas estavam resolvidos, correto? ERRADO!

A primeira coisa que fiz: um empréstimo consignado para comprar o carro mais caro que meu dinheiro alcançava. Mesmo que eu não soubesse disso no momento, minha mentalidade era de pobre, e eu precisava dar um jeito de gastar aquele dinheiro todo. Fiz isso do jeito que a grande maioria faz: comprando um carro mais caro do que o dinheiro alcança para mostrar que é alguém que não é.

O tempo passou, eu estudei muita coisa e fui mudando a minha mentalidade, inclusive sobre dinheiro. Quando surgiu a oportunidade de realizar a minha principal meta de 2017, eu não tinha dinheiro – mas tinha um carro de 45 mil reais, e não hesitei em vendê-lo para realizar o que era importante para mim.

Futuramente, meu maior objetivo era me tornar Golden Belt pela Febracis. Porém, novamente eu não tinha todo o dinheiro necessário. Em outros tempos, eu desistiria e seguiria a vida. Mas a solução que eu encontrei foi vender o meu carro de novo e dar um jeito de fazer acontecer.

Preste atenção: eu não estou dizendo que você deve vender o seu carro ou a sua casa para realizar os seus sonhos e objetivos. Esse foi o MEU caso, e foi o jeito que EU dei (e faria tudo de novo). Agora, pare um momento e pense, com sinceridade: as suas ações e decisões em termos de dinheiro, são reflexo de uma mentalidade de riqueza ou de pobreza? São voltadas para construir patrimônio e renda passiva, ou apenas para comprar bens e satisfazer ao prazer imediato?

Comente o que fez sentido para você. Nos próximos dias vou falar mais sobre mentalidade $$$! 😉

Intolerância à Lactose

Esse é um problema que afeta muita gente. Seja a lactose ou proteínas do leite, uma intolerância (ou alergia) impede a pessoa de consumir o alimento. Como a Reprogramação Biológica® compreende isso?

A primeira coisa que precisamos pensar é no fato de que outras pessoas que tomam leite não apresentarem qualquer alteração ou sintoma. Se elas estão expostas ao mesmo estímulo, por que não têm a mesma reação da pessoa com intolerância? Por que seus corpos respondem tão diferentemente?


Precisamos deixar claro que, mesmo que o leite (industrializado) seja um alimento desprezível ao ser humano, isso não é o mesmo que dizer que ele causa alergias de pele, diarreias, vômitos ou mesmo bloqueio das vias respiratórias… há algo além que precisa ser compreendido.

Algo muito comum nesses casos é a pessoa ter vivenciado um tipo de situação traumática onde o leite estava presente. Cria-se uma MEMÓRIA ASSOCIATIVA onde o Sistema Nervoso Autônomo correlaciona o trauma vivido ao estímulo sensorial (leite). Por exemplo, alguém recebe a notícia de que sua esposa o está traindo, e, nesse exato momento, o homem está tomando leite.

Além disso, muitas intolerâncias manifestam-se desde muito cedo, fazendo com que o bebê “rejeite” o leite da própria mãe. Isso é ainda mais anti-natural, pois o principal alimento humano é o leite materno. Esse tipo de situação costuma estar relacionado à Biologia Familiar, ou seja, a algo que algum ancestral tenha vivido. Um caso bem reincidente é onde a mãe da pessoa com a intolerância não pôde mamar, seja porque a mãe dela faleceu, ou porque teve problemas com as mamas, ou porque foi afastada da filha. Isso faz com que a pessoa entre num padrão de Lealdade, como se dissesse inconscientemente: “Mamãe, já que você não teve o peito da vovó, eu também não vou mamar”. Trata-se de uma tentativa inconsciente de “dividir” a dor com a mãe.

Esses são apenas 2 exemplos bastante comuns em intolerância à lactose (leite), mas poderia ter muito mais envolvido.

Mural da Vida Extraordinária

O Mural da Vida Extraordinária é uma ferramenta muito utilizada no Coaching Integral Sistêmico. É simples de ser feita e, no entanto, extremamente poderosa!

A maioria de nós foi desaprendendo a sonhar. Lá na infância, quando você disse aos seus pais que queria ser rico, que seria jogador de futebol ou dançarina de balé, talvez eles tenham dito que isso era bobagem, ou que era “para poucos”… – a “vida real” é trabalho duro, vá para uma faculdade, arrume um emprego e contente-se se conseguir pagar suas contas.

Por mais que as intenções dos seus pais tenham sido as melhores possíveis, em muitos casos eles mataram os seus sonhos, eles ensinaram a você que sonhar é uma grande besteira, e você acreditou.

Quando você DECIDE o que quer conquistar na vida, esse é o primeiro passo para iniciar uma jornada. Querer não é poder, está longe de ser, mas, se você sequer definir o que quer da vida, aí suas chances serão reduzidas a praticamente zero.

Olhe para sua vida hoje, e como uma criança de 6, 8 anos, comece a sonhar em como deseja criar o seu futuro. Quais são os seus sonhos mais ousados? Quanto dinheiro quer ter? Como quer que seu relacionamento seja? Que corpo deseja possuir? Onde quer morar e qual (quais) carro(s) quer dirigir? Qual o trabalho dos seus sonhos? Olhe para cada aspecto da sua vida, e permita-se SONHAR! Não dê ouvidos àquela voz maldita dentro da sua cabeça dizendo “ah, isso é besteira, isso é muito difícil, isso é impossível, isso não é para você”… lembre-se de que essa voz reflete os seus aprendizados, muitos deles vindos dos seus pais e da visão de mundo que ELES tinham ao criar você.

Depois disso, colha imagens desses sonhos e crie um quadro, um mural dessa vida extraordinária. Olhe para cada imagem todos os dias, com entusiasmo, com gratidão, como se aquilo JÁ FOSSE REAL! Quando você visualiza os seus objetivos sendo realizados, seu corpo produz um hormônio chamado DOPAMINA, e esse hormônio irá torná-lo muito mais persistente, resiliente e focado a realizar seus maiores sonhos.

Experimente isso, e veja grandes resultados acontecerem na sua vida!

Um grande abraço.

PERCEPÇÕES

“Percepção” pode ser traduzido como o jeito que uma pessoa vê o mundo, os acontecimentos, as pessoas. Podemos também chamar, como se diz na PNL, de Mapa ou Modelo de Mundo.

Enfim, o fato é que cada ser humano tem uma percepção, um mapa de mundo único e particular. Isto é, cada indivíduo enxerga o mundo de uma forma diferente.

Quando falamos em sintomas e “doenças”, o entendimento das percepções se faz fundamental. Esses processos todos se originam, primeiro, na mente da pessoa, sendo posteriormente “descarregado” em algum órgão ou tecido do corpo.

Dr. Hamer, criador da Nova Medicina Germânica (que é uma das bases da Reprogramação Biológica®), percebeu que todas as “doenças” são precedidas de um evento, o qual chamou DHS ou choque biológico. Porém, não é o evento em si que determina o que vai acontecer, mas sim a percepção da pessoa sobre tal. É como a máxima que diz: “Não é o que lhe acontece que determina os seus resultados, mas sim o que você faz a respeito”.

Ser demitido não quer dizer nada, mas se você sente raiva do chefe por isso, pode desenvolver problemas no estômago…

Estar sem dinheiro é apenas um fato, mas sentir-se impotente pode afetar a sua tireoide…

Pegar o marido com outra não significa qualquer coisa, mas a sua frustração amorosa pode lhe render ovários policísticos…

Caramba! Então quer dizer que a forma como eu vejo o mundo pode determinar se vou ter ou não alguma “doença”? Exatamente! E não só isso: pode fazê-lo atrair certos tipos de relacionamentos, gastar mais do que ganha, trabalhar com o que odeia etc.

E o que define a nossa percepção? Bom, praticamente tudo – os aprendizados que tivemos desde a infância, o que vimos, ouvimos e sentimos, as experiências pelas quais passamos, o relacionamento com nossos pais, nosso contexto social, cultura, hormônios…

Por isso, o grande objetivo em um atendimento de Reprogramação Biológica® é levar o cliente a uma mudança de percepção, a olhar para o mundo, especialmente para o acontecimento que gerou seu choque biológico, de uma forma diferente e mais funcional.

A minha visão sobre a RB®

A Reprogramação Biológica® é um método, uma abordagem terapêutica de expansão da consciência, autoconhecimento e saúde integral. Aqui, quero trazer a você não conceitos teóricos, complicados, mas a minha percepção enquanto terapeuta e professor licenciado do Curso de Formação em Reprogramação Biológica®, sobre essa magnífica ferramenta.

Traduzi essa compreensão em 7 pontos-chave:

  1. AUTOCONHECIMENTO: A RB® nos proporciona um alto grau de compreensão sobre o funcionamento do nosso corpo, mente e emoções. Entendemos, por exemplo, qual a causa por trás das chamadas “doenças”, por que repetimos determinados padrões limitantes, de onde vêm certas reações etc.
  2. RICA ABRANGÊNCIA: Outro ponto é a riqueza da abrangência da RB®. O criador do método, Mauricio Mohalem Valente, fisioterapeuta de formação e um grande amigo, percebeu em algumas técnicas um grande potencial no processo de solução de conflitos. Porém, a grande sacada foi que tais técnicas não são substitutivas umas das outras, mas complementares, isto é, quando somadas mostram resultados ainda mais extraordinários. Então, essas técnicas foram se tornando as bases, os pilares da RB®. E aqui eu posso citar a Nova Medicina Germânica®, que nos traz uma ampla compreensão sobre os conflitos biológicos, o que batizamos de “doença”. Além dela, a Física Quântica, a Biologia Familiar, a Cinesiologia Aplicada e a PNL também sustentam a amplitude da RB®.
  3. INFLUÊNCIA TRANSGERACIONAL: Como vimos no ponto 2, a RB® se apoia também na Biologia Familiar e nas Leis do Amor, de Bert Hellinger, o que torna possível para nós investigarmos as influências que nossos ancestrais (pais, avós, bisavós, tios…) e suas histórias, mesmo que sejam desconhecidas, exercem sobre nós, nossa vida e nossa saúde.
  4. SOLUÇÃO DE CONFLITOS: Além de procurar as causas dos conflitos e problemas, a RB® nos leva à possibilidade de resolução. Não faria muito sentido entender de onde vem um sintoma se não fosse possível solucioná-lo. Entender a causa é o primeiro passo, mas encontrar meios de expandir a consciência e eliminar o que está causando o sintoma é fundamental.
  5. DIÁLOGO COM O CORPO: Tendo como base a Cinesiologia Aplicada, é possível “perguntar” praticamente qualquer coisa ao seu corpo (desde que ele saiba, é claro). Aquilo que você não sabe ou não se lembra conscientemente , mas que foi vivido por você (ou por alguém que veio antes), está gravado em sua memória celular. Isso nos permite muito mais precisão e assertividade em um tratamento.
  6. RESTAURAÇÃO EMOCIONAL: Um dos principais elementos por trás do que fazemos ou deixamos de fazer é o nosso sistema de crenças, os nossos aprendizados, a nossa Inteligência Emocional. Precisamos levar isso em consideração para um resultado muito mais pleno e completo. Imagine, por exemplo, alguém que está sofrendo de uma gastrite por causa do sentimento de raiva que sustenta em relação ao pai. Mesmo entendendo o conflito, essa pessoa precisa desenvolver Inteligência Emocional, de forma que seja capaz de lidar e controlar as suas emoções com eficácia.
  7. ESTILO DE VIDA: Por fim, eu entendo a RB® como sendo muito mais do que uma “técnica”, mas um estilo de vida coerente e abundante. Com um olhar integral sobre o ser humano, temos a possibilidade de viver muito melhor e em paz, livres de tantos medos que nos são impostos diariamente. Como você se sentiria se pudesse compreender, exatamente, o que é uma febre, por que desenvolvemos diabetes, hipertensão arterial, sinusite, dentre tantos outros sintomas que aprendemos a temer? Imagine ouvir a notícia de uma “epidemia” ou “surto” e ter clareza e consciência sobre o que verdadeiramente se trata, ao invés de se entregar ao medo do que desconhece?

Meu nome é Yuri Alexander, sou professor licenciado do Curso de Reprogramação Biológica® e eu acredito, sinceramente, que as pessoas, você e eu, merecemos uma vida incrível por inteiro, em todos os sentidos. Espero que você tenha o dobro do que a RB® fez por mim!

Um grande abraço.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑